Você sabe como é um olho humano com a íris descolada?

Muitos de nós gostamos de nos imaginar com olhos de cores diferentes, às vezes até usando lentes de contato coloridas para brincar com a nossa aparência. Mas você já se perguntou como é um olho sem sua íris colorida? Bem, não precisa se perguntar mais, há agora uma imagem detalhada certamente que vale mais do que mil palavras sobre o assunto.

O New England Journal of Medicine (NEJM) postou a foto como parte de seu “Desafio de Imagens” semanal. Eles pediram que as pessoas tentassem adivinhar a condição descrita na imagem, com os seguintes fatos: “Um homem de 48 anos se apresentou à clínica oftalmológica com dor por mais de uma semana, visão dupla e visão turva em seu olho esquerdo. Qual é a anormalidade descrita aqui?”

NEJM

Estas foram as opções que eles deram: separação da íris, separação da pupila, separação da esclera (a parte branca do olho), separação da lente, ou é um olho normal? Tenho certeza de que o paciente desejava que fosse o último, mas infelizmente a resposta é que sua íris foi descolada.

A metade superior da íris do pobre homem, sem se atar ao olho, caiu para baixo sobre si mesma. O papel da íris é controlar o diâmetro e o tamanho da pupila. É o diafragma do olho, responsável pela quantidade de luz que a retina recebe. É por isso que muda de tamanho quando as condições mudam de escuras para brilhantes e vice-versa. Não é de surpreender que o paciente sofria de visão turva e dupla.

A condição, conhecida como iridodialysis traumática, foi causada por uma lesão por força contusa uma semana antes de a foto ser tirada. Ele foi atingido por uma corda elástica retrátil enquanto segurava objetos em sua motocicleta.

A iridodialysis é uma condição séria, mas não necessariamente irreversível. Dependendo da extensão do dano, uma íris separada pode ser curada com agentes anti-glaucoma. Para casos mais graves, os reparos cirúrgicos são a melhor opção.

Inscreva-se no canal do YouTube do Mistérios do Mundo

33 fatos que você provavelmente não sabia sobre seu corpo

E no canal de nosso parceiro Climatologia Geográfica

Tudo o que você precisa saber sobre buracos negros

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.