Monstro marinho do tamanho de um Fusca aterrorizava os mares Triássicos

O Planeta Terra não é essencialmente um lugar calmo, tranquilo e totalmente seguro. No entanto, as coisas eram ainda mais perigosas antigamente, quando criaturas de proporções assustadoras andavam livremente por aí. Agora, os pesquisadores afirmam ter encontrado restos mortais de uma espécie de crocodilo monstruoso, que provavelmente viveu na Terra há 210 milhões de anos.

Os pesquisadores encontraram os restos mortais destes animais nos alpes da Áustria, e apesar de medirem aproximadamente 4 metros, os cientistas acreditam que eles não estavam completamente desenvolvidos quando morreram. Apenas para efeito de comparação, os pesquisadores dizem que o animal era, praticamente, do tamanho de um Fusca.

Copyright Mark Witton

Segundo Richard Butler, professor de paelobiologia que concedeu entrevista ao LiveScience, o animal tinha cerca de oito anos quando morreu, e ainda estava em fase de crescimento. A nova espécie recebeu o nome de Mystriosuchus steinbergeri, em homenagem a Sepp Steinberger, que participou da equipe de escavação que culminou na descoberta dos restos mortais do animal, em meados de 1980. Steinberger encontrou os primeiros osso enterrados, e então foi chamada uma equipe do Museu de História Natural de Viena, que encontrou ainda mais fósseis e os transportou com a ajuda de um helicóptero para estudos posteriores.

Ortwin Schultz

Os fósseis, no entanto, só foram amplamente estudados a partir de 2013, quando foram classificados como pertencentes ao grupo dos phytossauros, que se assemelham de alguma forma aos crocodilos mordernos, porém com proporções muito maiores. Os pesquisadores acreditam que o fóssil, que foi encontrado em situações que sugerem que ele esteve em ambiente aquático, não foi levado para a água por ação do tempo, e sim que o animal tenha de fato morrido embaixo d’água. Isso indica que, de fato, muitos phytossauros viviam em ambiente aquático.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *